Seu filho tem medo de ganhar dinheiro e você pode ser a razão

O título desse post pode parecer loucura para algumas pessoas ou talvez isso tenha atraído as pessoas a ler o artigo. A questão é que muitos devem estar pensando justamente como é absurda a afirmativa de que um Pai pode colocar o medo de ganhar dinheiro no seu próprio filho.

 

É possível que nenhum Pai em sã consciência acredite que está colocando o medo de ganhar dinheiro no seu filho, mas é exatamente o que fazemos e o que fomos programados para fazer pelos nossos Pais (avós dos nossos filhos).

 

O quanto é comum ouvirmos frases do tipo “Não pega no dinheiro porque o dinheiro é sujo”, “Dinheiro não cresce em árvore”, ou ainda “Ninguém na nossa família já ganhou tanto dinheiro”.

 

Esse é o início do processo de implantação do medo nos nossos filhos. Voltamos a um aspecto já retratado em nossos posts. Imagine o seu filho ouvindo do herói dele, da pessoa mais importante da sua vida que dinheiro não é algo fácil de se ganhar, que é sujo e a tendência é que ele não ganhe muito.

 

A criança vai internalizando essa situação pouco a pouco que com o tempo vai sendo reforçada por outras que ajudam a confirmar as primeiras, como por exemplo quando ouve seu pai ou sua mãe falar que tal pessoa tem mais sorte e por isso tem isso ou aquilo ou mesmo que o motivo é o fato de ser filho de alguém ou já ter herdado algo.

 

A questão é que a criança já é treinada pela dificuldade que é ganhar dinheiro e reforçada pelas crenças de sorte e hereditariedade. Nesse aspecto vai acreditando e se convencendo que as suas chances são limitadas e que qualquer ganho mediano seja suficiente.

 

Até quando vamos criar os nossos filhos para ter vidas medianas?

dinheiro 2.jpg

É fato que precisamos alterar os nossos comportamentos no dia a dia, na forma como nos expressamos e também como pensamos as nossas atitudes.

 

Em termos financeiros, aqueles pais que nasceram há pelo menos 30 anos foram criados numa sociedade que valorizava a construção de uma carreira numa grande empresa ou mesmo no setor público por meio de um bom concurso.

 

A simples menção a qualquer outra atividade seja a criação de um negócio ou de uma empresa era vista como uma aventura e um risco enorme, algo que beirava a insensatez.

 

Esse caminho deveria ser seguido apenas por filhos de comerciantes ou empresários que herdariam as empresas de seus pais, aí também demonstrando a minimização do risco.

 

O mercado econômico atual mudou com a evolução da internet e o início da era do conhecimento, a qual dissemina informações a cada segundo e serviços que jamais foram pensados começam a surgir a cada minuto.

 

Hoje, temos empresas de conteúdo que não fazem conteúdo, de locação de imóveis que não possuem imóveis, e de serviço de transporte que não possuem um carro sequer. Ligamos por meio da internet e temos a ligação telefônica como uma das funções pouco usadas de um celular.

 

Nós Pais temos a responsabilidade de entender e perceber essas mudanças na sociedade porque precisamos criar os nossos filhos não somente para o momento atual, mas também prepará-lo para ter as melhores ferramentas e recursos para tomar decisões sobre o seu futuro.

 

Existe uma tendência de repetirmos a educação que tivemos dos nossos pais, principalmente em relação ao dinheiro. Mais uma vez reforço que eles fizeram tudo que podiam com os recursos que tinham na época e que devemos ser muito gratos a eles por terem nos ensinado o que sabemos.

 

            A responsabilidade agora é nossa e devemos agir primeiro entendendo os nossos medos para que possamos evoluir na criação dos nossos filhos.