Pais, a minha melhor definição de Jornada para o Miguel

Ontem a noite estava com o Miguel vendo o filme “Kubo e as Cordas Mágicas” quando ele me perguntou sobre Jornada. No filme essa palavra aparece a todo momento para tratar dos assuntos relacionados ao Kubo, sua mãe e seu pai.

O Miguel nos seus quase 6 anos tem apresentado muito curiosidade em relação a algumas palavras e quando explico de forma racional percebo que ele ainda não entende muito bem o significado delas. Isso porque ou ele me fala que não entendeu ou muda de assunto.

Percebo que quando ele entende o significado das palavras faz-se um silêncio, um momento só dele, em que internaliza aquele conceito associando a alguma experiência própria. E isso sempre ocorre quando conto uma história ou uma música.

Assim, tenho buscado explicar o significado das suas dúvidas por meio de metáforas ou ouvindo músicas, e assim potencializar o seu entendimento.

O grande desafio aqui não é exatamente criar ou procurar uma história, não… essa é a parte legal! O difícil é desapegar da minha verdade para que ele possa criar a dele. Explicar algo por meio de uma história faz com que nossos filhos possam tirar as suas próprias conclusões e assim criar a sua experiência.

Quando eu explico por meio das palavras e da razão busco com que ele entenda a partir da minha concepção, da verdade que eu tenho para mim, das minhas experiências. E assim acabo por repetir padrões e limitações que já foram impostas ou desenvolvidas por mim.

A partir do momento que exploro a minha e a sua imaginação permito-me realizar um verdadeiro exercício de desapego de mim para que ele possa criar a sua própria história.

Vocês percebem como conseguimos estimular neles uma nova visão a partir dessa atitude?

Dessa forma estamos desenvolvendo neles um conceito de algo baseado na experiência que tiveram até então, mesmo que tenham 4, 5 ou 6 anos. Eles já possuem experiências importantes que alias, vão moldar a sua personalidade.

Precisamos respeitar, compreender e estimular isso.

Ah!! e como expliquei o que é Jornada…contei com uma ajudinha de dois verdadeiros mestres – Almir Sater e Renato Teixeira:

Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais

Hoje me sinto mais forte
Mais feliz, quem sabe
Só levo a certeza
De que muito pouco sei
Ou nada sei

Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs

É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Penso que cumprir a vida
Seja simplesmente
Compreender a marcha
E ir tocando em frente

Como um velho boiadeiro
Levando a boiada
Eu vou tocando os dias
Pela longa estrada, eu vou
Estrada eu sou

Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs

É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Todo mundo ama um dia
Todo mundo chora
Um dia a gente chega
E no outro vai embora

Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs

É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir

Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais

Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

 

                Se o Miguel entendeu? Pelo olhar pensativo e o silêncio tenho certeza que sim.