Como transformar a tristeza em lição para o seu filho

Aprender com a tristeza parece ser uma total contradição a comoção nacional de busca pela felicidade. Sentimento o qual as pessoas buscam diariamente e que os pais querem manter de forma constante com seus filhos. Já a tristeza é algo que as pessoas conscientemente não querem sentir, mas que ensina nossos filhos cotidianamente, inclusive demonstrando que por meio da tristeza podemos obter carinho e reconhecimento.

 

A tristeza é uma emoção que acompanha nossa vida como uma certeza. Em algum momento sabemos que iremos ficar tristes ou estar assim por algum motivo. Não quero dizer que tenhamos que conviver na tristeza, não. Isso já é considerado uma doença diagnosticada como DEPRESSÃO. A questão é o quanto aprendemos com esse sentimento e o quanto ensinamos os nossos filhos a aprenderem com momentos infelizes.

 

A tristeza tem um lado positivo?

 

Sabemos que a tristeza é uma emoção que teremos uma hora ou outra que conviver com ela, então porque não ensinarmos aos nossos filhos como lidar com ela de forma positiva? Sim!! A tristeza existe para que ocorra algo positivo em nossas vidas. É a partir deste sentimento que nos leva a reflexões sobre nossas atitudes no dia a dia. Já que em muitos casos este é o único momento que paramos realmente para pensar nas nossas necessidades, nos nossos sentimentos e avaliarmos o que é melhor para nossa vida.

 

É um momento que precisamos estar conectados com o nosso inconsciente de forma pura e natural para que possamos melhorar as nossas vidas de acordo com os nossos sonhos. Um momento de libertação num mundo em que trabalhamos cada vez mais, nos conectamos a todo segundo, falamos com todos, temos quase mil amigos e estamos sozinhos quando mais precisamos de alguém.

 

Aprendendo com a tristeza.

 

Aprender com a tristeza pode soar como algo mórbido ou mesmo de péssimo gosto, mas somos pais e precisamos ensinar os nossos filhos em momentos de alegria e decepção. É necessário que a criança entenda o que ganhou e o que perdeu quando a tristeza aparece diante de um fato.

tristeza.jpg

Por mais que seja algo drástico como a morte de um parente, geralmente um avô, avó ou mesmo um pai e uma mãe precisamos mostrar o quanto podemos aprender com esse momento. Aprender a dar mais valor às companhias em detrimentos de desenhos, jogos de vídeo game ou computador que estarão sempre disponíveis. Aprender a amar o próximo sempre em todos os momentos, mesmo em face de pequenos e irrelevantes acontecimentos. Enfim, serão várias as formas de aprendizado, resta identificar e analisá-las do melhor jeito possível.

 

Infelizmente, na maioria das vezes, são nesses momentos que o nosso inconsciente está aberto a aceitar novos comportamentos, se soubermos lidar com sabedoria sobre essa emoção. Caso contrário, a tristeza pode inclusive se instalar como um trauma para a criança deixando a mesma marcada para toda a vida.

 

Ela pode por exemplo: começar a acreditar que as pessoas importantes sempre irão morrer e por isso não vale a pena construir novas relações amorosas. Ou mesmo percebem que a partir da sua tristeza consegue receber uma maior atenção por parte das pessoas que a amam e com isso relaciona esse sentimento a uma forma de chamar a atenção, tornando-se assim uma pessoa que sempre vai buscar a tristeza como um meio para ficar em evidencia. .

 

É bem possível que num momento de tristeza da criança também seja o seu momento, mas é preciso força e coragem para agir em prol de outro ser humano que precisa muito do seu apoio. A questão aqui não é somente de dar alento e suporte para superar a dor, o que é extremamente necessário, mas é também uma situação de aprendizado que deve ser gerida por meio de controle e inteligência emocional. Sabemos o quanto a dor emocional pode nos machucar, mas também podemos entender o poder de transformação pelo sofrimento.

 

Experiências que trazem crescimento…

 

É a partir de experiências difíceis que ocorrem em nossas vidas que podemos crescer e aprender mais sobre nós mesmos, nossos sonhos e frustrações. Como pais, devemos ao invés de proteger nossos filhos das inevitáveis dificuldades da vida, ajudá-los a integrar essas experiências à sua compreensão do mundo e aprender com elas. A forma como nossos filhos reagem às emoções que ocorrem na sua vida não tem apenas a ver com os acontecimentos do dia a dia, mas também da forma como pais, professores e pessoas próximas reagem à essas emoções.

 

Descrever sobre esses momentos de tristeza é mais fácil do que vivê-los. A intenção aqui é alertá-los para que possam identificar o tempo adequado para agir e passar mais um pouco de aprendizado e conhecimento para seus filhos. Sendo nós, pais, os agentes de transformação e orientação para eles.

choro

É também nesse momento de tristeza que diante da nossa infelicidade sucumbimos e as portas se abrem para que nossos filhos encontrem aprendizado com amigos ou mesmo outras pessoas que irão acalentá-los com palavras de carinho e boa intenção. Mas também podem gerar significados distantes daqueles que gostaríamos que fossem essenciais na educação deles.

 

A dor, perda, frustração ou fracasso são sentimentos associados à tristeza e devem ocorrer somente quando extremamente necessários, por isso a necessidade de quando algum deles bater a porta da sua casa e mais especificamente no quarto do seu filho, é preciso estar atento e preparado para passar o aprendizado de que esses sentimentos ocorrem para que possamos refletir e analisar melhor as nossas atitudes, nos tornando cada dia mais seres humanos generosos e preocupados com a sociedade em que vivemos.

 

Se você quiser saber mais sobre a tristeza e as demais emoções primárias acesse o nosso ebook “Inteligência Emocional para Pais”.