Por que meu filho não me ouve?

A forma de nos comunicarmos é um dos principais instrumentos que temos para criarmos uma relação duradoura e amorosa com qualquer pessoa, principalmente com nossos filhos.

Este tema é tratado em todas as sessões de Coaching com os Pais que realizo, e a transformação que ocorre na relação da família é surpreendente. Vejam abaixo algumas dicas:

Quantos aqui já não estiveram em situações que disseram: “A minha filha não me entende, não adianta, de todas as formas que explico, ela não me entende” ou mesmo “Eu já cansei de falar isso para meu filho, mas ele continua fazendo”, “Já não sei mais o que fazer com esse(a) menino(a)”.

Em ambos os casos percebemos que a comunicação está falhando por ser superficial, ou seja, não está chegando onde deveria para que a criança possa assimilar. E em muitos casos a solução está na forma que ela é feita.

Se você consegue identificar que a comunicação com seu filho não está funcionando do jeito que você gostaria, Parabéns!! Esse já foi um grande avanço. A maioria das pessoas não percebe que a “falta de entendimento” está na forma de comunicação.

A primeira coisa que você deve fazer antes mesmo de falarmos aqui sobre as técnicas que você pode utilizar é perceber como seu filho se comunica com você, com os amigos, os avós ou mesmo quando conta uma história, reproduz imagens, sons ou sentimentos.

Isso mesmo. Esse é o primeiro exercício. Pare de prestar atenção no que você quer, no que está errado com você, no que você acha de tudo e de todos e comece a prestar atenção somente nele. Sem julgamentos.

15052.jpg

Mundo externo

Nós vamos ajudá-los com isso. Todos nós temos uma forma que predominantemente utilizamos para nos comunicarmos com o mundo externo, isso porque a nossa realidade nada mais é do que a forma como entendemos os acontecimentos que ocorrem ao nosso redor.

O modo como assimilamos as representações do mundo exterior é o que definimos como realidade. Assim fatos que ocorrem conosco, que muitas pessoas chamam de experiências, são únicos e exclusivos. E assim também ocorre com os nossos filhos desde o seu nascimento.

Essa necessidade de entendermos o mundo das outras pessoas é ainda maior quando falamos dos nossos filhos. Isso se torna mais importante à medida que amplia a capacidade de comunicação de pais e filhos possibilitando a transferência de ensinamentos de modo eficaz.

Assim somente é possível termos uma dimensão do mundo sob a nossa visão e não da outra pessoa. Ou melhor, nem sempre é sob a nossa visão, e é justamente o que vamos falar nesse texto.

Como é a visão do meu filho?

Nós e consequentemente os nossos filhos podemos ter um sistema representacional predominante que não seja o visual, e talvez por isso que não estejamos entendendo o “ponto de vista” da outra pessoa.

Esse sistema é a forma que representamos o mundo por meio dos nossos sentidos, sendo que os principais são os seguintes: visual, auditivo, cinestésico, indiferente ou digital. Isso mesmo é a partir dessas formas que realizamos a nossa comunicação interna e externa com o mundo a nossa volta. São eles:

  1. Visual: significa dizer que você se comunica mais facilmente por meio de imagens, para essas pessoas tudo fica “claro” quando tem certeza de algo, ou mesmo aquelas que explicam algo desenhando mentalmente a situação para outra pessoa. Utiliza de palavras como: Claro, escuro, visão, foco, tamanho, colorido, brilhante. É comum utilizar de frases como “Veja bem”, “Olha isso”, “Imagina aquilo”.
  1. Auditivo: se comunicam, preferencialmente, a partir de sons ou mesmo músicas. São aquelas pessoas que estão falando e utilizando de todos os sons que ouviram ou imaginaram para a situação. Nesse perfil as palavras mais utilizadas são: harmonia, estalo, ritmo, volume, murmúrio, sintonia e ecoar. Nesse caso utiliza-se de expressões como “ouça o que eu vou te dizer” ou “isto é música para os meus ouvidos”.
  1. Cinestésico: sendo aquelas que se comunicam por meio da emoção, dos sentimentos. Esses são aqueles que geralmente se expressam por “gosto da alegria”, “amargo da derrota”, do toque com a outra pessoa. Assim utilizam das seguintes palavras: quente, frio, doce, pesado, vibrante, leve, suave, e gostoso.
  1. Indiferente ou Digital: são aqueles que produzem um diálogo interno muito profundo buscam as lógicas das coisas. É analítico e aprende montando histórias estruturadas com as informações que recebe das outras pessoas. Nesse caso utiliza palavras do tipo: perceba, entende, pensa, processo, decide, considera.

15053.jpg

Na Programação Neurolinguística utilizam-se ainda como principais o sistema olfativo e o gustativo, em nos estudos de aprendizagem utiliza-se somente a denominação de sistema digital.

É importante destacar também que não utilizamos um único sistema ou nos comunicamos com o mundo por meio de um só sentido. A questão é que alguns sistemas representacionais são mais desenvolvidos facilitando o nosso “entendimento” com o mundo.

Comunicação com os nossos filhos

Ao saber como nossos filhos montam a sua comunicação, com base em que sistema ela constrói suas experiências, podemos saber como o “acompanhar o seu mundo”, entender a sua realidade e estabelecer com ele uma melhor comunicação utilizando justamente da forma como ele expressa os seus pensamentos.

Por isso perceba o sistema do seu filho, se é mais visual, você pode explicar ou orientá-lo a partir de imagens tornando mais fácil o seu entendimento. Quando você se comunica com o mesmo sistema representacional de outra pessoa você fala com o inconsciente dela, você demonstra que entende e que é capaz de se comunicar dessa mesma forma.

É comum ouvirmos que você deve prestar atenção em outra pessoa quando ela fala, apesar de que nos dias atuais com toda a tecnologia a disposição e a difusão do conceito de pessoas multitarefas (que fazem mais de uma coisa ao mesmo tempo), essa atividade de escutar já se tornou algo muito difícil.

Se quisermos uma comunicação eficaz, que não seja superficial, precisamos ir além, temos que escutar. Devemos que entender o sistema representacional e nos comunicarmos com os nossos filhos de uma forma que dizemos para o cérebro deles que nós nos importamos e que entendemos o que está sendo falado.

Nessa comunicação cria-se empatia, amor e carinho, mesmo que inconscientemente e se o retorno da comunicação for o mesmo sistema representacional, o entendimento será pleno por parte da outra pessoa.

Imagine agora aquela pessoa que lhe entende perfeitamente, seu melhor amigo, seu marido, sua esposa, sua mãe, seu pai, seus irmãos, enfim aquela pessoa que muitas falam que se “comunicam com os olhos”. Exatamente isso.

hiperativo2

Como essa pessoa se comunica com você?

Qual o sistema representacional dela? Você já consegue identificar e verificar se é similar ao que você utiliza para entender o mundo. São parecidos?! Ou melhor, são iguais? É dessa forma que estabelecemos uma melhor relação com as outras pessoas, ouvindo e sendo entendidos estamos dando sinais que nos importamos e que amamos a outra pessoa com que estamos nos relacionando.

A identificação da forma de comunicação do seu filho vai lhe ajudar a entendê-lo melhor, se comunicar melhor com ele e consequentemente ele vai se sentir mais amado por estar sendo mais ouvido e respeitado.

 

Faça um teste

Identifique como ele entende o mundo, será uma experiência única e revigorante. Comece entendendo a forma como ele faz a comunicação e depois faça a comunicação utilizando do mesmo sistema. É claro que tudo deve ser realizado de forma discreta e amorosa. Você vai perceber que a comunicação entre vocês será outra a partir desse momento de maior entendimento e amor.

Nos próximos posts daremos mais dicas e exercícios para que você possa melhorar a comunicação com seu filho.

                Se tiver alguma dúvida entre em contato conosco.