Meu filho não quer comer direito

A nossa segunda frase da série: 07 frases que você não deve falar para o seu filho, é justamente: “Não filho, não come isso ou aquilo!”.

 

É comum as crianças comerem de tudo até próximo aos 2 anos quando atingem um novo salto de crescimento e começam a perceber que tem poder de escolha e começam a ter necessidade de tomar decisões.

 

A criança também pode utilizar dessa fase de começar a escolher para utilizar o alimento como uma forma de chamar a atenção já que geralmente é um momento que tem juntos com os Pais.

 

É nessa hora que precisamos redobrar a atenção do que você fala para o seu filho ou mesmo o que fala perto dele. Ele pode utilizar da recusa em comer determinado alimento como forma de chamar atenção e ao alcançar o seu objetivo poderá passar para você que ele não gosta daquele alimento, enquanto o motivo é realmente outro.

COMIDA 2.jpg

Imagine a situação, se coloquem na posição do seu filho, pensem com o olhar e a cabeça dele. Na hora da refeição ele se recusa a comer determinado alimento e ouve você falando para outra pessoa que aquilo ele não come.

 

Nesse exato momento, ele ouviu das pessoas que mais admira no mundo (os Pais) que isso ou aquilo ele não come. Por qual motivo ele viria a comer se sabe que você já concordou com ele e assim ainda consegue chamar a sua atenção?

 

Pronto, está formada uma crença em torno daquele alimento. Não existe um motivo sequer no mundo que faça essa criança experimentar esse alimento. Se os meus pais estão falando que isso eu não como porque iria sequer experimentar?

 

Já presenciei essa cena em inúmeros lugares e inclusive em situações comigo que um pai ou mãe ao ver o filho comendo algo falar para outra pessoa: “Milagre, fulano estar comendo isso, lá em casa não come de jeito nenhum”. E a criança ou ouvir isso em alguns casos ainda tenta argumentar do motivo de não comer e o pai ou a mãe ainda reforça a situação falando: “Ah, então ta, agora vou fazer isso todo dia para você comer”. Isso num tom ameaçador.

 

Enquanto que, imagina você ao ver essa cena, dele comendo algo que não come ou quando alguém lhe conta isso.

 

Espera um pouco e num momento que estejam conversando fala de forma até discreta que ele comer determinado alimento é muito bom por isso e aquilo. Sem frases do tipo: “Mamãe ou papai está muito feliz que você come isso”.

 

Percebam a diferença entre as atitudes. No primeiro caso ao falar de forma discreta, e num outro momento que não aquele que viu ou que te contaram, você enfatiza o poder de escolha dele ao comer determinada coisa, com foco no processo de decisão.

 

E na segunda situação você reforça de novo a atenção nele em que ele é ou no que ele faz para deixar a mamãe ou papai feliz. E quando ele não quiser deixar a mamãe ou papai feliz?

 

Os filhos aprendem com o que vivenciam no dia a dia conosco, por meio da linguagem verbal e não verbal. Se falamos para alguém, perto dos nossos filhos – mesmo que achando que eles não estão ouvindo – que eles não comem determinada comida de jeito nenhum, só estamos fortalecendo essa característica nele.

 

O pior é quando a criança ainda tenta experimentar o alimento e vocês falam “Mas fulano você não gosta disso”, garanto que vocês já passaram ou ouviram isso. A criança ainda estava se esforçando para quebrar o paradigma e os pais veem com tudo reforçando a crença negativa.

comida 3.jpg

A criança ainda não tem a noção de que determinado alimento seja bom ou ruim para sua saúde e que necessita de uma alimentação saudável para viver bem e não ficar doente. Principalmente nesse período de 2 a 6 anos que eles estão formando a sua personalidade.

 

Todos nós temos alimentos que temos maior ou menor afinidade, que saboreamos de forma diferente por diversos motivos. Existem inclusive alimentos que não comíamos e depois aprendemos a comer por algum motivo.

 

Os nutricionistas e pediatras com certeza tem dicas e receitas que podem fazer com que as crianças venham a comer alimentos que não comiam. Isso é ótimo!

 

A questão é que você não deve reforçar esse comportamento nele de comer ou não comer algo e fazemos isso justamente dizendo que ele não come ou isso ou aquilo. E ao incentivá-los precisamos fazê-lo sobre o processo de escolha e não no que deixa o papai ou a mamãe feliz.

 

Pais fiquem atentos! Não é porque VOCÊS não gostam de determinados alimentos que seus filhos não possam vir a gostar. A responsabilidade de vocês é ensinar para que comam de tudo pelo simples motivo de não saber o que eles vão precisar comer no futuro.

Lembrem-se, uma hora eles vão sair de casa e precisam estar preparados.

dinheiro com os nossos filhos transmitindo conhecimento e racionalidade, de como ele deve ser usado e como fazemos para ganhar ou perder o nosso dinheiro.

Nos próximos vídeos falamos mais sobre as 07 frases que você não deveria falar para o seu filho. Veja as outras frases e se fazem sentido para você.

Ainda quer saber mais? Acesse o link para saber mais sobre o Coaching para Pais.

Veja o vídeo completo no nosso canal: https://youtu.be/_s5hQrHppBs